Hodgkin's lymphoma: immunohistochemical staining with Fascin: clone IM20

Fascina

fascin

Informações do antígeno

A fascina humana é uma proteína aglutinante de actina com massa molecular de 55 a 58 kD, cuja habilidade de aglutinação de actina é regulada pela fosforilação. Em tecidos normais, relata-se a detecção de fascina predominantemente restrita a células dendríticas e, no timo, observou-se apenas em células dendríticas medulares.

Em nódulos reativos, as células do retículo de interdigitação das zonas de células T, células nas áreas subcapsulares e células da rede reticular expressam a fascina. Expressão variável é vista em células dendríticas foliculares e células endoteliais. As células linfoides, células mieloides e células plasmáticas não expressam a fascina.

Entretanto, no caso da doença de Hodgkins, incluindo a esclerose nodular, celularidade mista, depleção de linfócitos e casos não classificados, a maioria ou todas as células de Reed Sternber são reportadas positivas para fascina. A expressão de fascina pode ser induzida pela infecção pelo vírus de Epstein-Barr (EBV) ou células B, com a possibilidade de que a indução viral da fascina em linfoides ou outros tipos celulares também possa ser considerada em casos de EBV positivo.

  • This item replaces FASCINFASCIN-S
    FASCIN-L
    Checar Disponibilidade
    1ml NCL-L-FASCIN
    IM20
    Liquid Concentrate
    P (HIER) W
  • PA0420
    Checar Disponibilidade
    7ml Fascin Bond RTU Primary
    IM20
    BOND RTU
    P (HIER)

Especificaç÷es de Produtos

Especificaç÷es de Produtos

FASCIN-L
Hematopathology
IM20
Liquid Concentrate
No
P (HIER) W
Mono
Mouse
Research Use Only
1ml
PA0420
Hematopathology
IM20
BOND RTU
No
P (HIER)
Mono
Mouse
In Vitro Diagnostic Use
7ml

Documentos

Documentos

Recursos

Recursos

Informações do antígeno

A fascina humana é uma proteína aglutinante de actina com massa molecular de 55 a 58 kD, cuja habilidade de aglutinação de actina é regulada pela fosforilação. Em tecidos normais, relata-se a detecção de fascina predominantemente restrita a células dendríticas e, no timo, observou-se apenas em células dendríticas medulares.

Em nódulos reativos, as células do retículo de interdigitação das zonas de células T, células nas áreas subcapsulares e células da rede reticular expressam a fascina. Expressão variável é vista em células dendríticas foliculares e células endoteliais. As células linfoides, células mieloides e células plasmáticas não expressam a fascina.

Entretanto, no caso da doença de Hodgkins, incluindo a esclerose nodular, celularidade mista, depleção de linfócitos e casos não classificados, a maioria ou todas as células de Reed Sternber são reportadas positivas para fascina. A expressão de fascina pode ser induzida pela infecção pelo vírus de Epstein-Barr (EBV) ou células B, com a possibilidade de que a indução viral da fascina em linfoides ou outros tipos celulares também possa ser considerada em casos de EBV positivo.

Recently Viewed

View All